top of page

Aprimorando a Eficiência na Construção de Rodovias com o Planejamento Logístico Lean

A construção de rodovias é uma empreitada complexa que requer um planejamento e execução meticulosos. Em um projeto recente, realizado entre maio de 2022 a maio de 2023, exploramos uma nova abordagem para o planejamento logístico que aprimorou significativamente nosso processo de construção. Neste texto, apresentamos a metodologia, os resultados e as implicações mais amplos para a indústria da construção.


UMA NOVA ABORDAGEM PARA O PLANEJAMENTO LOGÍSTICO

Objetivando melhorar a eficiência na construção de rodovias, desenvolvemos uma metodologia de planejamento logístico a partir da combinação da Gestão Visual, com os princípios Lean e o Last Planner System. Essa abordagem mostrou-se adequada às necessidades do cliente, ajustando-se bem ao nível de Lookahead Planning (Médio Prazo), com foco na sequência de lotes de produção, remoção de restrições e reuniões colaborativas. Dessa forma, foi proposto um complemento ao clássico Framework do Last Planner System (LPS) (BALLARD, 1994) com o acréscimo do Planejamento Logístico (Logistics Planning) no nível do Planejamento de Médio Prazo (Lookahead Planning), conforme Figura 1.


Figura 1 - Framework proposto de Planejamento Logístico e Last Planner System, adaptado de Ballard (1994).


CRIAÇÃO DA METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO

Para a correta execução e o bom andamento da reunião de Planejamento Logístico, desenvolvemos um modelo de seis passos para a condução da rotina em projetos de construção de rodovias. Essa metodologia e o conteúdo de cada um dos passos são apresentados no Framework proposto na Figura 2.


Figura 2 - Metodologia proposta para execução da rotina de Planejamento Logístico aliada ao Médio Prazo.


RESULTADOS NOTÁVEIS


Após a implementação dessa metodologia, foi possível alcançar melhorias notáveis em vários aspectos de nosso projeto:


  • Diminuição perceptível nas horas de impacto, tanto totais quanto às relacionadas a equipamentos, conforme apresentado na Figura 03. Por horas de impacto compreende-se número de horas que a frente de serviço ficou parada devido a um determinado fator (Mão de Obra, Material, Equipamento, Projetos etc.).

Figura 3 - Evolução da quantidade de horas de impacto totais e as relacionadas apenas a equipamento.


  • Melhoria nos indicadores de Percentual de Pacotes Concluídos (PPC) e produtividade entre as frentes de serviço, conforme demonstrado na Figura 04.

Figura 4 - Evolução do indicador de PPC (Percentual de Pacotes Concluídos)


Esses resultados foram particularmente significativos porque destacaram a estreita conexão entre a remoção de restrições de produção e a execução precisa e produtiva de serviços programados. De fato, nossas descobertas refletiram aquelas da literatura existente, reforçando a eficácia de nossa abordagem.



COLABORAÇÃ VISUAL


Um aspecto chave que contribuiu para nosso sucesso foi a natureza visual e colaborativa de nossas reuniões. As equipes de campo se envolveram ativamente com nossos quadros visuais, até mesmo usando-os no local como referência. A representação visual tangível do progresso no projeto ajudou a alinhar todas as equipes com o cronograma de execução. A Figura 05 apresenta o Quadro Visual em que é possível visualizar a localização das frentes de serviço nas próximas seis semanas, bem como as rotas e a quantidade de caminhões basculantes necessários para atender às necessidades dos equipamentos.


Figura 5 - Quadro visual para execução da rotina de Planejamento Logístico visualização de rotas

e geração de engajamento dos colaboradores.



UMA NOVA ERA PARA A EFICIÊNCIA NA CONSTRUÇÃO

Em conclusão, nossa experiência demonstra o potencial da Gestão Visual combinada com o Planejamento Logístico para aumentar o engajamento dos funcionários e a precisão no Plano Mestre de projetos de construção. Essa abordagem capacita colaboradores de campo a identificar restrições com facilidade e contribuir para a eficiência.


É importante notar que a implementação de princípios Lean em projetos de construção de rodovias requer o envolvimento ativo de todas as partes interessadas. As empresas devem integrar rotinas de cadeia de suprimentos e equipamentos em seus projetos, tomando decisões estratégicas para impulsionar a eficiência geral.


No mundo em constante evolução da construção, abraçar metodologias inovadoras, como a que apresentamos aqui, é fundamental para manter-se competitivo e entregar projetos de sucesso. Ao combinar tecnologia, colaboração e princípios Lean, a indústria da construção pode continuar a construir um futuro mais brilhante e eficiente.






Autor: Bruno Antonini - Consultor Climb

65 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page