O que o lean manufacturing e um atleta olímpico possuem em comum?



As olimpíadas estão se aproximando e contagiando pessoas pelo planeta. E acompanhando as informações sobre os jogos, deparei-me com o questionamento do que seria um verdadeiro atleta olímpico.


Logo, lembrei-me do significado do espírito olímpico, que representa o esforço pela superação, com a atitude pautada no respeito e busca pela perfeição. E é o que direciona os comportamentos e atitudes de um competidor. Isso porque os valores influenciam o modo como uma pessoa enxerga o mundo e nas escolhas de como comportar-se e agir no dia a dia, ou seja, guiam e orientam as nossas vidas.


Por sua vez, no mundo empresarial, existem os valores lean que guiam o conjunto de trabalhadores e orientam estratégias de produção (Liker e Convis, 2013); e que podem ser encontrados na vida de diversos esportistas. Dessa forma, podemos elencar 5 características comportamentais que fundamentam essa relação.


Primeiramente, nota-se isso quando se aborda o chamado “espírito do desafio”. Toda vez que um atleta, individualmente ou em equipe, decide participar de uma competição, um desafio é lançado. Neste momento, seu objetivo é superar limites com visão ousada, ultrapassar barreiras e, principalmente, ser campeão. Sendo assim, pode-se afirmar que um dos aspectos comportamentais em comum entre os atletas olímpicos e os funcionários de uma empresa lean é o de aceitar os desafios com espírito criativo e coragem a fim de superá-los com entusiasmo e energia positiva sem perder a direção.


Outra grande característica comportamental é a busca incansável pela perfeição. Em muitos esportes, ela é representada pelo indicador tempo e na consequente busca constante em poder reduzi-lo. Para isso, os atletas empregam naturalmente e repetidamente o pensamento científico, quando novas técnicas são levantadas como hipótese e testadas na sequência com o intuito de verificar se houve melhoria no desempenho. Assim, para manter-se na vanguarda de sua área de atuação, tanto o atleta olímpico quanto uma empresa lean adotam na sua rotina diária a mentalidade kaizen.


Complementado a ideia anterior, temos a terceira característica. O que seria do pensamento científico sem a observação atenta de testes contínuos no gemba ou local de execução, a fim de compreender todos os princípios ou conceitos por trás de uma técnica? É senso comum que todo esportista precisa treinar e praticar diariamente com atenção focada nos fatores que afetam o seu desempenho, e isso pode ser feito no local de treinamento. Da mesma forma ocorre dentro das empresas lean, onde as observações e experimentações ocorrem em tempo real e, principalmente, no gemba.


O respeito ao adversário ou fair play, como é conhecido mais popularmente, que começa pela vontade sincera de contribuir para a sociedade por meio do esporte, além do jogar de maneira justa, sem prejudicar o adversário, é outra característica. Nesse sentido, muitos exemplos podem ser lembrados. Como o de atletas sendo solidários ao adversário e de projetos sociais promovidos por grandes esportistas a fim de desenvolver uma comunidade. Já dentro das empresas lean, o respeito pode ser entendido como o respeito pela comunidade, pelos clientes, pelos trabalhadores e por todos os demais parceiros de negócio.


Por fim, o sucesso individual que só é possível a partir do coletivo, e faz com que as equipes se beneficiem do crescimento pessoal dos indivíduos. Não é a toa que o trabalho em equipe é considerado um fator chave não somente nos esportes, como também dentro das empresas. Isso pode ser observado nos discursos dos atletas, que nunca deixam de agradecer as equipes por serem parte de uma conquista.


Voltando à pergunta inicial deste artigo, pode-se afirmar, agora, que os valores que guiam um atleta olímpico e os funcionários de uma empresa lean são praticamente os mesmos.


Renato Arima Pellegrino



Referências


LIKER, J.K.; CONVIS, G.L. O modelo toyota de liderança lean. 1. ed. Porto Alegre: Bookman, 2013.

70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo